sábado, 8 de agosto de 2015

Arte e Cultura no TJ promove exposição ‘Desmoldurados'



O Tribunal de Justiça de São Paulo inaugura, na segunda-feira (10), às 18h30, a exposição "Desmoldurados", com os artistas plásticos Wânia Rodrigues e Osmar Santos, um dos maiores narradores esportivos do Brasil. O evento será no Salão dos Passos Perdidos, no Palácio da Justiça (Praça da Sé, s/nº – Centro). A mostra, que integra o projeto Arte e Cultura no TJ, conta com 28 telas (acrílica sobre tela e acrílica sobre lona e tecido).

Osmar Santos começou a pintar há onze anos, como terapia depois de um acidente automobilístico. Não parou mais e encontrou nessa arte uma nova forma de se comunicar. Com telas bastante coloridas, seus temas preferidos são flores, pássaros, árvores e futebol. Autodidata, Wânia iniciou seus trabalhos na infância. Há dez anos atua como curadora de arte na Academia Brasileira de Ciências, Arte, História e Literatura (Abrasci).

O projeto Arte e Cultura no TJ busca prestigiar e incentivar os servidores da Corte por meio de eventos culturais, aproximar os públicos interno e externo e elevar a qualidade de vida ao transformar o espaço de trabalho em um agradável ambiente.



Serviço

Exposição "Desmoldurados"

Endereço: Palácio da Justiça (Praça da Sé, s/nº – estação Sé do Metrô)

Visitas: de 11 a 21 de agosto, de 2ª a 6ª, das 13 às 18 horas – entrada gratuita



Comunicação Social TJSP – PC (texto) / GD (foto)
imprensatj@tjsp.jus.br

Projeto-piloto de mediação conclui primeiras audiências



Terminaram hoje (7), com 90% de adesão, as primeiras audiências do projeto-piloto que pretende intensificar a mediação no Brasil – fruto do Acordo de Cooperação Técnica firmado entre o Tribunal de Justiça, a Associação dos Advogados de São Paulo (AASP) e a Secretaria da Reforma do Judiciário (SRJ/MJ).
O procedimento tem início com audiências de convencimento (nas quais as partes assumem o compromisso de adesão à mediação), realizadas no Fórum João Mendes Júnior. Em seguida, o processo é suspenso por 60 dias, quando são realizadas até quatro audiências de duas horas cada uma, na sede da AASP. Nessa primeira etapa (de 3 a 7/8), 15 processos de alta complexidade – envolvendo conflitos societários e empresariais – foram escolhidos, sendo realizadas três audiências de convencimento por dia.
A juíza corregedora do Cartório do Futuro e titular da 44ª Vara Cível Central, Anna Paula Dias da Costa, esclareceu que o balanço dessa primeira etapa foi bastante exitoso. “Nas audiências, as partes são protagonistas e a receptividade tem sido muito boa. Escolhemos a primeira semana de agosto para efetivar o projeto e estamos confiando que esse método será muito produtivo”, afirmou.
Segundo a representante da AASP, Fátima Bonassa Bucker, assim que esses primeiros casos forem concluídos, estão previstas outras rodadas de audiências para seleção de novos casos. “O projeto visa à suspensão do processo judicial e o envio desses casos para a mediação. Pretendemos mostrar que não são apenas casos de pequena envergadura jurídica ou conflitos pessoais que podem ser mediados”, disse.
O presidente da associação, Leonardo Sica, parabenizou a iniciativa e disse que os primeiros resultados já começaram a aparecer. “Estão de parabéns o Tribunal de Justiça e a advocacia paulista por dar início a uma verdadeira revolução da administração da Justiça e os resultados são além do esperado. Muitos escritórios de advocacia que ficaram sabendo do projeto já nos procuraram pedindo que seus processos sejam incluídos na mediação. Então é possível que, em um curto espaço de tempo, possamos evitar o ajuizamento de novas ações”, concluiu.
Ainda de acordo com Leonardo Sica, a primeira audiência propriamente dita, será realizada no dia 18, ao passo que as próximas de convencimento, no final de outubro. Também compareceram às audiências o juiz assessor da presidência do TJSP, Ricardo Felício Scaff, o juiz diretor do Fórum João Mendes Júnior e coordenador da 1ª Região Administrativa Judiciária (RAJ), Homero Maion e a juíza titular da Vara Central da Infância e da Juventude da Capital, Dora Aparecida Martins.

Comunicação Social TJSP – AG (texto) / AC (fotos)
imprensatj@tjsp.jus.br