segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Lançada em Sorocaba ferramenta virtual contra crimes de trânsito

A primeira ferramenta virtual contra crimes de trânsito em Sorocaba foi lançada na sexta-feira (30). Com o objetivo de diminuir o número de irregularidades e mortes por acidentes no trânsito, o projeto foi idealizado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Sorocaba, Jayme Walmer de Freitas, com apoio da Prefeitura de Sorocaba, Urbes – Trânsito e Transporte, Secretaria da Segurança e Defesa Civil e Secretaria de Mobilidade e Acessibilidade.

A novidade funciona assim: nos casos de infrações rotineiras, como estacionar em local proibido, usar celular ou dirigir embriagado, o cidadão, através de seu celular, poderá fotografar o agente infrator e a placa do veículo e enviar para os órgãos fiscalizadores, também com informações sobre o endereço da ocorrência, via WhatsApp, pelo número (15) 99183-0037. É facultado o envio de mensagem de texto ou de voz, com descrição do que se está vendo e detalhes sobre o veículo e o evento delituoso. Se não for viável sancionar o infrator imediatamente, a placa do veículo constará nos registros das autoridades, permitindo abordagens futuras.

O intuito é educar e fiscalizar o mau motorista, de modo que ele não repita comportamentos irregulares e também conclamar os cidadãos a serem participativos e colaboradores, adotando uma conduta proativa. O resultado esperado é o de redução no número de mortes no trânsito e de fornecer informações para as polícias e organismos de trânsito, com dados do veículo do agente infrator para orientação e futuras abordagens. Vale ressaltar, ainda, que a comunicação é sigilosa. Em momento algum os dados de quem informou a ocorrência serão divulgados.

“Cheguei à conclusão de que somente a educação de cada um de nós, de cada cidadão, pode fazer a diferença, fazer com que fixemos metas e trabalhemos para as superarmos, dependendo somente de nossa ação e pensamento positivo”, disse o magistrado Jayme de Freitas. “Passa-se a ter no aparelho celular um poder de fogo, usando-o para pedir providências contra os excessos dos maus motoristas. Para se chegar a este desenho, foram feitas reuniões com as Polícias Militar e Militar Rodoviária, em um primeiro momento. Em seguida, participaram a Polícia Civil e, por derradeiro, com a moldura razoavelmente idealizada, passamos a nos reunir com a Guarda Civil Municipal e a Urbes.”

Já o juiz diretor da 10ª Região Administrativa Judiciária – Sorocaba, Hugo Leandro Maranzano, declarou ter certeza de que advirão bons resultados do relacionamento institucional entre os Poderes Judiciário e Executivo: “Esse trabalho, numa visão moderna, busca a cooperação institucional. É uma iniciativa que certamente produzirá frutos tanto em Sorocaba como, futuramente, em outros Municípios, porque reúne duas questões importantíssimas: a violência no trânsito e o uso de mecanismos tão modernos, como é o WhatsApp”.

O evento aconteceu no auditório da Escola Paulista de Magistratura (EPM) localizado no prédio do Departamento de Administração da Região Administrativa Judiciária de Sorocaba (DARAJ). Também compuseram a mesa de trabalho o secretário de Mobilidade e de Acessibilidade e presidente da Urbes – Trânsito e Transporte, Luiz Alberto Fioravante, e o secretário da Segurança e Defesa Civil de Sorocaba, Jeferson Gonzaga. Também prestigiaram o lançamento os juízes Carlos Alberto Maluf (diretor do Fórum de Sorocaba), Adriana Tayano Fanton Furukawa, Cássio Mahuad, Cecilia de Carvalho Contrera Massaglia, Emerson Tadeu Pires de Camargo e Luciana Carone Nucci Eugênio Mahuad; os promotores de Justiça Helena Cecília Diniz Teixeira Calado Tonelli, José Júlio Lozano Junior e Luciana Amorim de Camargo; e o ex-prefeito de Sorocaba e atual secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas, Flávio Chaves.

Dados

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), os acidentes rodoviários matam 1,25 milhão de pessoas por ano, em todo o mundo, e são a principal causa de morte de pessoas com idade entre 15 e 29 anos. Todo ano, entre 20 e 50 milhões pessoas sofrem lesões não fatais, sendo que muitas ficam temporária ou permanentemente incapacitadas.

Disque 190

Atualmente, qualquer cidadão pode acionar o 190 e relatar a ocorrência que presencia nos casos de crimes de trânsito com vítimas e exigir pronta ação das Polícias Civil, Militar ou Rodoviária Estadual.